Cabral tem habeas corpus negado e tem prisão preventiva mantida pelo TRF4

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou na última quarta-feira (24) um habeas corpus solicitado pela defesa do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, para soltá-lo. Atualmente, ele cumpre prisão preventiva.

Com isso, o ex-gestor carioca continua detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. A defesa alegou que, na cadeia, ele possui risco de contrair o novo coronavírus.

“Considerando que o segregado não integra o grupo de risco de contaminação do Covid-19, o estabelecimento prisional, segundo informações, possui condições sanitárias adequadas e capacidade de atendimento médico ao paciente, não se justifica a concessão de prisão domiciliar”, argumentou o relator dos recursos da Operação Lava Jato, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, para negar o HC ao ex-governador do Rio.

Cabral está preso desde novembro de 2016, após prisão preventiva decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Ele foi condenado a 14 anos e dois meses pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro, no âmbito da Lava Jato, por pagamentos ilícitos feitos pela empreiteira Andrade Gutierrez, referente ao contrato de terraplanagem do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro.